sábado, 7 de abril de 2012

[AC] Feliz Páscoa!


Apresentamos nesta postagem nossa mensagem para esta Páscoa. Que ela traga ânimo e consolo para nossos irmãos e que esta Páscoa seja propícia para nossa alegria e fé em Deus. Feliz Páscoa!

Clique na imagem, para conhecer mais sobre este ícone da  Ressurreição


Caríssimos irmãos,

Chegamos às festas que nos relembram o fundamento da nossa fé cristã. Como diz São Paulo na Carta aos Corintios: "Se Jesus Cristo não ressuscitou, vã é a nossa fé" (1Cor 15,14). Mas, bem ao contrário, desde sempre toda a Igreja grita jubilosa: "Cristo ressuscitou! Sim, Ele verdadeiramente ressuscitou, aleluia!" exatamente porque Cristo ressuscitou realmente.

Queremos meditar nessa mensagem sobre uma frase que se encontra no famoso canto Exultet proclamado na Solene Vigília Pascal do Sábado Santo. O Exultet proclama: "Óh feliz culpa que mereceu tão grande Redentor".

Óh feliz culpa! Sim, ditosa culpa que nos mereceu a maior das provas de amor de Deus para cada um de nós em particular e para todos nós, como humanidade. É necessario tirar, deste maravilhoso acontecimento, uma lição para nossa vida. Muitas vezes desanimamos porque diante da nossa luta, nossa força esmorece e achamos que tudo está perdido, então maldizemos a nossa vida ou o fato de possuirmos tal fraqueza com que lutar. Mas bem ao contrário, o fato pascal nos lembra que foi exatamente a culpa de Adão que permitiu-nos conhecer a verdadeira face de Deus, que é amor misericordioso.

Portanto, parece-nos que a mensagem pascal vem mostrar-nos que a glória de Deus se manifesta exatamente naquelas situações mais opostas aquilo que o mundo concebe como glorioso. É facil perceber isso no poema do servo sofredor onde o profeta Isaias diz: "Ei-lo, meu servo, ele será bem sucedido, sua ascensão será ao mais alto grau" (Is 52, 13) e nós sabemos de que forma ele servo foi glorificado não? O profeta continua descrevendo a forma como se deu o processo que levou a sua glorificação: "Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos; como aqueles, diante dos quais se cobre o rosto, era amaldiçoado e não fazíamos caso dele. Foi maltratado e resignou-se; não abriu a boca, como um cordeiro que se conduz ao matadouro, e uma ovelha muda nas mãos do tosquiador. (Ele não abriu a boca.). Por um iníquo julgamento foi arrebatado. Foi-lhe dada sepultura ao lado de fascínoras e ao morrer achava-se entre malfeitores".(Is 53, 3.7.8a.9a).

O fim porém não é aquele que o mundo presenciou naquela sexta-feira. Veja: "Mas aprouve ao Senhor esmagá-lo pelo sofrimento; se ele oferecer sua vida em sacrifício expiatório, terá uma posteridade duradoura, prolongará seus dias, e a vontade do Senhor será por ele realizada. Após o trabalho fatigante da sua alma ele verá a luz e se fartará. [E Eu] [...]lhe darei parte com os grandes. (Is 53,10-11a.12a). Pois o Senhor não olha as nossas dificudades de forma masoquista ou mesmo deseja o nosso sofrimento, mas bem ao contrário, Ele deseja a felicidade do homem, como nos ensina o livro do Eclesiastico. E foi para isso que sofreu, morreu e ressuscitou: nos conquistar lugar entre os grandes, ou melhor, reconciliar-nos com o Pai, adquirir-nos de volta a verdadeira e perfeita felicidade perdida antes pelo pecado de Adão.

Por isso, irmãos, volvamos olhar para Cristo diante das nossas dificuldades não como derrotados, mas antes, como vencedores pois Cristo, o servo sofredor, já venceu por primeiro. E, como nos exorta um dos pais da Igreja, São Máximo de Turim: "Uma vez que temos como Senhor aquele Jesus que nos libertou pela Sua Paixão, mantenhamos permanentemente os olhos fixos n'Ele, na esperança de encontrarmos neste sinal a cura para as nossas feridas". E ajamos como nos exorta, Chiara Lubich, uma das grandes cristãs do nosso tempo: "Amando-O [ a Jesus], o cristão encontra motivo e força para não fugir do sofrimento, do mal, [...], mas para aceitá-las e oferecer um remédio". Deste modo, temos certeza de que a ressurreição é certa, pois como nos ensina a Carta aos Hebreus: "Deus não é injusto; Ele não se esquecerá do trabalho de vocês e do amor que demonstraram por Ele" (Hb 6,10). Portanto, é vitória certa! Unidos com Cristo Jesus chegaremos a ser santos, como Ele deseja que sejamos. E ser santos, como Ele é santo, é a maior vitória que podemos alcançar.

Assim, nós de Juventude Coragem, desejamos a todos uma Santa e Feliz Páscoa, relembrando que Cristo ressuscitou verdadeiramente porque nos ama de modo particular e infinitamente .


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.