quinta-feira, 28 de junho de 2012

Oitavo dia de oração


Olá, caro leitor. A paz de Cristo! Como publicamos no domingo. Hoje, no penúltimo dia de oração, damos continuidade a nossa novena para rezar em prol da castidade. Hoje rezamos pelos sacerdotes. Faça conosco a meditação abaixo e não se esqueça de depois rezar o Santo Terço. Um abraço fraterno e um bom dia para você.


Oitavo dia de oração : pelos sacerdotes

Dia de Santo Irineu, bispo e mártir, e São João Southworth, padre e mártir


Exame de consciência

Os sacerdotes são um dom de Deus para a Igreja. Pelos sacerdotes, Deus quis perdoar os pecados e trazer ao mundo a presença real do Seu Divino Filho sob as aparências do pão e do vinho. Sem o sacerdócio, o que seria da Igreja? Certamente, para nós, cristãos, é óbvia a importância desse ministério. Porém, são notáveis os ataques que o sacerdócio tem sofrido. Padres e bispos infiéis ao celibato por eles abraçado livre e conscientemente, ora denunciados por abusos sexuais, ora por pedofilia, ora por casos amorosos com mulheres ou com outros homens. Padres e bispos que perderam sua fé, que vivem a santidade querida por Deus e que escandalizam os fiéis levando uma vida mundana. Padres e bispos desobedientes ao Santo Padre e ao Magistério, ignorantes do que ensina Cristo e Sua Igreja ou disseminadores conscientes de toda sorte de heresia.  

No Brasil, causa-nos maior tristeza a covardia e a falta de fidelidade de vários sacerdotes. Quantos não levantam a voz para defender a vida humana! Quantos não denunciam os pecados praticados neste país! Quanto já não ensinam as virtudes cristãs e não lutam mais para que seus filhos espirituais sejam santos e se salvem! Quantos se recusam a seguir o Magistério!

O Apostolado Coragem é testemunha dessa situação tão lamentável. Há sacerdotes que apoiam iniciativas de homens e mulheres que promovem as práticas homossexuais, quando deveriam apoiar iniciativas aprovadas pela Santa Igreja, como o Apostolado Coragem, que segue obediente ao Papa e ao Sagrado Magistério e promove entre os  que sentem atrações pelo mesmo sexo a castidade cristã.

Rezemos para que Deus santifique nossos sacerdotes.

Considerando  isso, pensemos em como temos vivido:

(1) Tenho ajudado à santificação dos sacerdotes? Tenho rezado por eles, quando é pedido? Tenho alimentado as contendas e espalhado as fofocas sobre eles?

(2) Tenho reportado ao bispo da diocese as más condutas que observo entre os padres?

(3) Tenho agido em relação aos padres motivado pelo desejo de que sejam santos ou por alguma outra razão, má e destrutiva?


Leitura breve



"Diz Sto. Inácio, mártir, que a dignidade sacerdotal tem a supremacia entre todas as dignidades criadas. Santo Efrém exclama: “É um prodígio espantoso a dignidade do sacerdócio, é grande, imensa, infinita. Segundo S. João Crisóstomo, o sacerdócio, embora se exerça na terra, deve ser contado no número das coisas celestes. Citando Sto. Agostinho, diz Bartolomeu Chassing que o sacerdote, alevantado acima de todos os poderes da terra e de todas as grandezas do Céu, só é inferior a Deus. E Inocêncio III assegura que o sacerdote está colocado entre Deus e o homem; é inferior a Deus, mas maior que o homem.
Segundo S. Dionísio, o sacerdócio é uma dignidade angélica, ou antes divina; por isso chama ao padre um homem divino. Numa palavra, concluí Sto. Efrém, a dignidade sacerdotal sobreleva a tudo quanto se pode conceber.
Basta saber-se que, no dizer do próprio Jesus Cristo, os padres devem ser tratados como a sua pessoa: Quem vos escuta, a mim escuta; e quem vos despreza, a mim despreza. Foi o que fez dizer ao autor da Obra imperfeita: Honrar o sacerdote de Cristo, é honrar o Cristo; e fazer injúria ao sacerdote de Cristo, é fazê-la a Cristo”. Considerando a dignidade dos sacerdotes, Maria d’Oignies beijava a terra em que eles punham os pés.
[...] Mas, que horror ver, numa mesma pessoa, uma dignidade sublime e uma vida vergonhosa, uma profissão divina e obras de iniqüidade! Para longe de nós esta desordem, exclama Sto. Ambrósio; que as nossas obras estejam de acordo com o nosso nome! O que é uma alta dignidade num indigno, senão uma pérola caída na lama, pergunta Salviano?

O Apóstolo nos adverte que ninguém deve ser tão audacioso que se eleve ao sacerdócio, sem a vocação divina de Aarão, pois que nem Jesus Cristo se quis arrogar a honra do sacerdócio, mas esperou que seu Pai o chamasse a essa dignidade." (Santo Afonso Maria de Ligório. Sobre a dignidade do sacerdócio)


Oração

Nós Vos pedimos, Senhor Jesus, que concedais a graça da santificação dos sacerdotes. Pela Vossa bondade, conservai na fé, na esperança e na caridade aqueles que Vos são fiéis e, pela Vossa misericórdia, convertei aqueles que não são. Inflamai em suas almas amor pelo celibato e zelo pelo seu ministério sacerdotal, para que lutem pela santificação e salvação das almas. Pedimos especialmente, Senhor, pelos sacerdotes que têm servido a escândalos. Cuidai das almas feridas pelos seus atos vergonhosos, mas não deixeis de lado a correção dos Vossos servos. Concedei-nos santas vocações sacerdotais, pois a messe é grande e poucos são os operários. Confiamo-nos à intercessão da Santíssima Virgem, vossa mãe, e de São José, Santo Irineu, São João Southworth  e dos santos anjos da guarda. Isso nós pedimos a vós, Senhor Jesus, que viveis e reinas pelos séculos dos séculos. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.