terça-feira, 16 de outubro de 2012

[FH] Origens da homossexualidade no individuo [I]


Pode ser difícil compreender como os genes, o ambiente, e outras influências relacionam-se umas com as outras, como um determinado fator pode 'influenciar' um resultado mas não causá-lo, e como a fé entra nisso. O cenário abaixo é condensado e hipotético, mas é selecionado da vida de pessoas reais, ilustrando quantos fatores diferentes influenciam o comportamento. Note que o que se segue é apenas um de muitos caminhos que podem conduzir à homossexualidade, mas um caminho comum. Na realidade, o caminho de cada pessoa à expressão sexual é individual, porém muitos pontos comuns podem ser compartilhados com os de outros. 

(1) Nosso cenário começa com o nascimento. O menino (por exemplo) que um dia poderá vir a enfrentar uma luta com a homossexualidade nasce com determinadas características que são um tanto mais comuns entre homossexuais do que na população em geral. Alguns destes traços foram herdados (genéticos), enquanto outros foram causados pelo desenvolvimento intrauterino (hormonais). Isso significa que um jovem sem estes traços terá menos probabilidade de se transformar mais tarde  num homossexual do que alguém com eles. 

Quais são estes traços? Se pudéssemos identificá-los precisamente, muitos deles poderiam ser transformados em dons ao invés de problemas, por exemplo, uma disposição “sensível”, uma criatividade forte, um sentido estético aprimorado. Alguns destes, tais como a maior sensibilidade, poderiam ser relacionados aos traços fisiológicos que igualmente causam o problema, tal como uma resposta à ansiedade superior à média a todo o estímulo dado. 

Ninguém sabe com certeza apenas o que estas características hereditárias são; presentemente nós temos somente sugestões. Se fôssemos livres para estudar a homossexualidade corretamente (impedidos por agendas políticas)  nós esclareceríamos certamente logo estes fatores – mas apenas estamos fazendo em áreas menos controversas. Em todo caso, não há absolutamente nenhuma evidência de que o comportamento homossexual em si seja herdado diretamente. 

(2) Numa idade ainda muito jovem as características hereditárias potenciais marcam o menino como o 'diferente'. Ele encontra-se a si próprio um tanto tímido e incomodado com o típico 'ruge-ruge' (brincadeiras violentas, agitação) de seus pares. Talvez ele seja mais interessado na arte ou na leitura - simplesmente porque ele é esperto. Mas quando mais tarde ele pensar sobre sua vida passada, encontrará dificuldade em separar nestas diferenças comportamentais o que veio de um temperamento herdado e o que era motivado pelo fator seguinte, a saber: 

[continua...]


[SATINOVER, Jeffrey. In: “A Interação Complexa dos Genes
 e do Ambiente: Um modelo para a Homossexualidade"]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.