sexta-feira, 26 de outubro de 2012

[QSH] É possível alcançar a santidade apesar de sentir atração pelo mesmo sexo?

Iniciamos esta coluna com uma pergunta que certamente já passou pela cabeça de todos aqueles que enfrentam a dura cruz da atração pelo mesmo sexo (AMS) e também daqueles que tem um parente, amigo ou conhecido que enfrenta essa batalha. 

É possível alcançar a santidade apesar de sentir atração pelo mesmo sexo?

Sim, pois a santidade consiste em viver segundo a Palavra de Deus, tal como ensina Nosso Senhor: “Sede perfeitos como vosso Pai do Céu é perfeito” (Mt 5, 48); e ainda: “Vós sois meus amigos se seguirdes o que vos mando” (Jo 15,14). Aquele que sente atração pelo mesmo sexo pode viver assim, desde que não dê adesão às práticas homossexuais e  busque viver virtuosamente por amor a Deus. Das virtudes, a castidade é aquela pela qual mais luta aquele que sente atração pelo mesmo sexo. Porém, é preciso que também dê atenção às demais virtudes, das pequenas às grandes, principalmente às virtudes da fé, da esperança e da caridade; isto é: aceitar como verdade que Jesus é Senhor e único Salvador, querer o Reino dos Céus e amar; mas, dentre essas virtudes, devemos dar atenção principalmente à caridade; pois como ensina São Paulo: “A fé e a esperança passarão, mas permanecerá a caridade”(cf. I Cor 13). Esta é a virtude de quem fala Nosso Senhor quando nos manda amar uns aos outros. O amor caritativo é aquele que se dispõe a se sacrificar pelo bem e salvação dos outros, tal como diz o Senhor: “Não há maior amor do que dar a vida pelos amigos” (Jo 15,13). Não só aos amigos se dirige o amor, mas, também, aos inimigos,  tal como também ensina o Senhor: “Fazei bem àqueles que vos odeiam e perseguem” (Mt 5,44).

Aquele que sente atração pelo mesmo sexo pode crer em Jesus como seu Salvador, pode querer o Reino de Deus e amar, tal como foi dito.

Viver esse amor, como as demais virtudes, independe se a pessoa sente atração pelo mesmo sexo ou pelo sexo oposto.

A Santa Igreja confirma tudo isso quando diz:
Pelas virtudes de autodomínio, educadoras da liberdade interior, às vezes pelo apoio de uma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental, [as pessoas com atração pelo mesmo sexo] podem e devem se aproximar, gradual e resolutamente, da perfeição cristã.”  (Catecismo da Igreja Católica, § 2359. grifo nosso)

Por isso, quem sente atração pelo mesmo sexo pode alcançar a santidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.