domingo, 7 de outubro de 2012

[Tst] Testemunho de B. - Segunda parte


Apresentamos aqui a segunda parte do testemunho de um dos nossos irmãos, com a sua devida autorização. Aqui, como nos outros testemunhos, especialmente do nosso irmão Rimont, podemos enxergar, como a vida em Deus é fonte geradora de verdadeira felicidade. A primeira parte pode ser acessada aqui.

A adolescência foi passando, e eu descontava tudo em drogas lícitas, tinha tendências suicidas, manias depressivas. Foi com 18 anos que comecei a ver uma luz no fim do túnel.

Um casal de amigos protestantes me chamaram para participar de um grupo, derivado de influências protestantes, de denominação batista. Lá, comecei a ver Jesus de outra maneira, com todo amor possível, estudando a Bíblia avidamente, tanto que em um ano, crises de AMS pararam de me atormentar.

Mas como sempre, voltaram, e resolvi confessar para o casal de amigos meus minha situação. Foi bacana, sempre tive apoio para não viver essa vida, e assim o fiz por alguns anos. Chegou a hora de eu mudar para uma Igreja, e foi tudo meio conturbado, não me adaptava em nenhuma, o que me fez pular de igreja em igreja. A última que fiquei foi a Bola de Neve, onde permaneci por um ano, depois disso, voltei a ir às missas espontaneamente.

Nesse meio tempo, comecei a namorar uma garota. Foi bacana, foram ótimos momentos, ela sabia da minha dificuldade com AMS, mesmo assim me ajudava. Mas infelizmente, ela nunca foi de Igreja. Ela não me incentivava a ir. Até que comecei a chegar no limite, sem ir à Igreja, sem orar, não estando em comunhão fui sendo dominado pela minha carne, até que ela terminou comigo da maneira mais triste possível.

Foi duro, eu a machuquei também, e meu sentimento de culpa foi se agravando. Mas entendo que foi necessário, era o tempo de eu me decidir, afinal, nunca fui atrás do que queria realmente. Abri minha vida então pra minha família, a começar pela minha tia. Foi aí que a notícia se espalhou até para minha avó.

Estava decidido, e não me importava com o que iriam falar. Foram fortes brigas, agressões verbais, ameaças de ser expulso de casa, de internação, ofensas sem fim. Comecei então a me envolver no mundo a. Saía pra balada, bebia demais, ficava com muitos até que comecei a namorar. Foram exatos 30 dias, e no término, foi um choque.Isso me ajudou a ter a certeza de que não valia a pena tudo aquilo que eu estava vivendo. Tudo era uma ilusão, uma mentira, um mundo feito somente de aparências.

No auge da minha destruição, comecei a sentir vingança, ódio, a desejar a auto destruição, a usar drogas por algumas vezes. Mas foi aí que Cristo apareceu de vez.Foi como se Jesus tivesse me tirado diretamente daquele caos, daquelas trevas tão infundidas em mim, me devolvendo a paz, e a vontade de viver.

O Apostolado Coragem (Courage) apareceu em minha vida nesse tempo, e a falta de pessoas que buscassem o mesmo que eu já não era mais uma desculpa, afinal, apareceram amados irmãos que finalmente me entendiam, sabiam daquilo que eu estava sentindo. A certeza de que AMS é algo antinatural foi crescendo cada dia mais e continuam a crescer.

Os milagres que Cristo fez foram muitos, desde me permitir cair para ver perfeitamente a obra de Deus que estava sendo construída na minha vida, até não me permitir entrar na promiscuidade extrema, me guardando de doenças físicas.

Tenho certeza que se o Apostolado Coragem (Courage) não tivesse aparecido em minha vida, eu não estaria bem em todas as áreas atualmente. Minha família estaria distante, a Igreja não seria a minha casa. O simples fato de saber que estamos sendo heróis em meio a toda essa libertinagem que eu testemunhei, em meio aos direitos impostos pelos hm, me faz ter a força para ajudar nessa obra tão maravilhosa de resgate, esperança e vida nova.

Só sei que a grande vontade de ajudar aqueles que se sentem atormentados e sem esperanças vem do nosso Senhor Jesus Cristo, e que seja assim até a eternidade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.