terça-feira, 23 de abril de 2013

[Atld] Ideologia de Gênero: o neototalitarismo e a morte da família

Por Cristiano Falek

Temos visto nos últimos tempos, de modo vergonhoso o que desejam os que militam contra o modelo tradicional de família. Muitos católicos, atônitos ou desinformados, não sabem muito como se posicionar diante destes fatos. Muitos apelam para um discurso melodramático e de autopiedade para convencer os incautos da suas novas idéias, mas a verdade é apenas essa: "O que queremos é o fim do matrimônio", diz ativista. 

Ora, mas há como subsistir a família humana sem o arranjo tradicional de família que é aquele desejado por Deus desde sempre? Parece-nos que não! É relevante que nos lembremos aquilo que disse o Santo Padre o Papa Bento XVI, no tradicional discurso de felicitações natalinas à Curia Romana, do ano passado: 
"Num tratado cuidadosamente documentado e profundamente comovente, o rabino-chefe de França, Gilles Bernheim, mostrou que o ataque à forma autêntica da família (constituída por pai, mãe e filho), ao qual nos encontramos hoje expostos – um verdadeiro atentado –, atinge uma dimensão ainda mais profunda. Se antes tínhamos visto como causa da crise da família um mal-entendido acerca da essência da liberdade humana, agora torna-se claro que aqui está em jogo a visão do próprio ser, do que significa realmente ser homem. Ele cita o célebre aforismo de Simone de Beauvoir: «Não se nasce mulher; fazem-na mulher – On ne naît pas femme, on le devient». Nestas palavras, manifesta-se o fundamento daquilo que hoje, sob o vocábulo «gender - gênero», é apresentado como nova filosofia da sexualidade. De acordo com tal filosofia, o sexo já não é um dado originário da natureza que o homem deve aceitar e preencher pessoalmente de significado, mas uma função social que cada qual decide autonomamente, enquanto até agora era a sociedade quem a decidia. Salta aos olhos a profunda falsidade desta teoria e da revolução antropológica que lhe está subjacente". (grifos nossos)
Movidos por isto apresentamos este livro. Neste livro, o Dr. Jorge Scala conserva com precisão dos termos, sua clareza na exposição dos temas e sua crítica sistemática a cada uma das teses. A Ideologia de Gênero, como tal é somente uma ideologia e não a verdade. Não precisamos de um novo conceito de sexualidade, pois este conceito ao invés de ser um avanço é um convite à bancarrota da família humana.

O Dr. Scala conclui com um convite à esperança, uma vez que tal ideologia, como todas as outras, está fadada à desaparição. Porém, nós temos uma tarefa importante neste processo: cabe a nós lutarmos contra ela a fim de minimizar seus danos ao ser humano, à família, à sociedade e sua ofensa à soberania de Deus que "os criou homem e mulher" (Gn 1, 27), pois é a única forma legítima de complementação mutua.

Boa leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.