sexta-feira, 26 de abril de 2013

[QSH] A heterossexualidade, ou relação apenas entre pessoas de sexos opostos, é uma imposição social e cultural?

A heterossexualidade é uma disposição da natureza, comprovada pela anatomia e fisiologia humanas. Do ponto de vista fisiológico e anatômico, os órgãos sexuais são procriativos, pois sendo masculinos e femininos eles se conjugam adequadamente para a procriação. Imposição social ou cultural seria a obrigação de usar esses órgãos de modos que não conduzem à procriação, como é o caso da homossexualidade. 

É preciso deixar claro que a existência de uma inclinação má não obriga o homem a segui-la. Deste modo, muito embora a atração pelo mesmo sexo (AMS) não seja uma imposição social, a prática da homossexualidade, é. 

Diante de uma má inclinação, devemos buscar seguir o que está acordo com a reta razão e a reta moral e de acordo com os ensinamentos expressos por Nosso Senhor nos mandamentos e que a Igreja Católica, “coluna e sustentáculo da verdade (I Tm 3,15) é sua legítima intérprete. 
 
A Congregação para a Doutrina da Fé, no documento 'Persona Humana' (dezembro de 1975), lembra que a moral não depende dos caprichos humanos ou das mudanças culturais, e sim da Lei natural, afirmando o seguinte:
Os homens do nosso tempo estão cada vez mais persuadidos de que a dignidade e vocação da pessoa humana exigem que, à luz da sua própria inteligência, eles descubram os valores inscritos na sua natureza, os desenvolvam incessantemente e os tornem realidade nas suas vidas, para um progresso sempre maior.
.
Em matéria moral, porém, o homem não pode emitir juízos de valor segundo o seu alvedrio pessoal: 'no fundo da própria consciência, o homem descobre efetivamente uma lei que ele não se impôs a si mesmo, mas à qual deve obedecer ... O homem tem no coração uma lei inscrita pelo próprio Deus; a sua dignidade está em obedecer-lhe, e por ela é que será julgado'(cf.Gaudium et Spes, 16).
.
Além disso, a nós cristãos, Deus pela sua revelação deu-nos a conhecer o seu desígnio de salvação e propôs-nos Cristo, Salvador e Santificador, com a sua doutrina e com o seu exemplo, como a Lei suprema e imutável da vida. Foi o mesmo Cristo que disse: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas, pelo contrário terá a luz da vida”(Jo 8,12).
.
Não poderá haver, portanto, verdadeira promoção da dignidade do homem, senão com o respeito da ordem essencial da sua natureza.”
.
(Congregação para a Doutrina da Fé. Instrução 'Persona humana', § 3. grifos nossos)
Logo, qualquer opção individual deve ser guiada pela Lei natural, conforme é explicitada pela doutrina da Igreja Católica. Uma lei ou costume só pode obrigar a consciência de uma pessoa quando está de acordo com os desígnios de Deus, supremo Legislador, cuja determinação é naturalmente superior à do homem, portanto superior à dos legisladores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.