sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

[AC] São Francisco de Sales, nosso pai, rogai por nós!

Quadro pintado de São Francisco de Sales ainda em vida.
É o mais próxima das suas feições verdadeiras.
Hoje é dia de São Francisco de Sales, doutor da Igreja, chamado o doutor do amor divino. Para nós, do Apostolado Courage é um dia especial. Nosso fundador, Pe. John Harvey, era da Ordem dos Oblatos de São Francisco de Sales e nos legou, a espiritualidade do santo doutor como nossa. 

Como diz o texto base da nossa espiritualidade: “a espiritualidade do Apostolado Courage  reflete o pedido de São Francisco de Sales: “Viva Jesus!”. Na ‘Filotéia’ (Introdução à Vida Devota), São Francisco de Sales abre o caminho para que as pessoas vivendo no mundo desenvolvam uma vida cristã fundada sobre a união de seu coração com o Sagrado Coração de Jesus e numa diária luta marcada pelo total oferecimento da vida e de todos os trabalhos em união com Deus. Desta maneira, o Santo nos diz que cada cristão traz o amor e cura do Coração de Jesus aos demais”. 

Por isso, São Francisco de Sales é um exemplo tão grande e tão forte para nós!

Abaixo deixamos três conselhos tirados das Obras do Santo doutor e pedimos que ele interceda pelo nosso apostolado no mundo todo, especificamente no Brasil.

***

O amor é a vida do nosso coração. Assim como os pesos dão o movimento a todas as partes móveis do relógio, assim o amor responde por todos os movimentos que existem na alma. Quando não reina o amor divino, o coração é tomado pelo amor sensual que o sujeita à obediência, colocando todas as paixões sensuais sob seu domínio. Numa palavra, o amor a Deus é a água salvífica sobre a qual Nosso Senhor disse: "quem beber desta água que eu darei, nunca mais terá sede" (Jo 4,14)”. (Tratado do Amor de Deus, Parte II, Cap. 20)

“Viva totalmente para Deus e para o amor que Ele lhe concedeu. Suporte-se a si mesmo com todas as suas misérias. Ser um bom servidor de Deus não significa experimentar sempre consolações e encantos, sem desgosto algum ou aborrecimento do bem. Se fosse assim, nem São Paulo nem Santa Catarina de Sena e outros tantos servidores teriam servido a Deus devidamente! Ser um bom servidor de Deus implica em ter muito amor ao próximo e estar inviolavelmente decidido a aceitar a vontade Divina. Inclui ser profundamente humilde e simples na confiança em Deus e ser capaz de levantar sempre de suas quedas. Significa aguentar a si mesmo no que é reprovável e suportar tranquilamente os outros nas imperfeições deles”. (Cartas 409; Obras Completas. XIII, p. 313-314)


“Considera os exemplos dos santos de todos os tempos, de ambos os sexos, de todos os estados! Que não fizeram eles para amar a Deus com um devotamento completo? Considera os mártires inquebrantáveis em suas resoluções; quantos tormentos preferiram eles sofrer  a transgredir num só ponto! [...] Considera os milhares de santos confessores: com que força de espírito desprezaram o mundo! Que invencível foi a sua firmeza! Nada conseguiu quebrá-la. Abraçaram sem reserva as suas resoluções e as mantiveram sem exceção. [...] Os santos eram o que nós somos, faziam tudo pelo mesmo Deus e trabalharam por adquirir as mesmas virtudes. Por que, pois, não faremos outro tanto em nossa condição e segundo a nossa vocação para manter o nosso propósito e desejo de pertencer só a Deus?”  (Introdução à Vida Devota, Parte V, Cap. XII).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.