quarta-feira, 20 de abril de 2016

[Esp] Crescimento espiritual e emocional: nove verdades espirituais (Parte II)

(continuação)


4. A meta da jornada não é a heterossexualidade, mas o crescimento

Alguns dos que seguem Cristo experimentam uma redução das atrações homossexuais. Alguns não. Porém, a todos é dada a liberdade de não agir segundo esses sentimentos. Com o dom da castidade vem um tremendo crescimento da paz interior e da autoconfiança. Ademais, muitos outros dons de crescimento se seguem disso: uma vida de oração mais honesta; uma nova apreciação da voz docente de Cristo – por meio da Bíblia e da Igreja; a cura das feridas do passado e da dor; uma nova apreciação de si mesmo. “Vim para que tenhais vida e a tenham em abundância” (Jo X, 10). Com o tempo, Ele pode instigar um novo interesse pelo sexo oposto. O quão longe nós iremos nesse sentido dependerá de nossas metas e do plano que Ele tem para nossas vidas. Tão bom quanto isso seja, o dom da recuperar a heterossexualidade não é o maior dos dons. Seguir fielmente Cristo e viver em união com Sua Igreja - mesmo em meio às tentações – nos trazem uma paz que ultrapassa qualquer entendimento. Esta paz de viver na verdadeira união com Cristo é o maior dom que podemos receber.

5. Vá confessar ... de novo!

As pessoas ficam longe desse sacramento, aos montes. Por quê? Alguns porque ninguém nunca os ensinou o valor de confessar regularmente. Outros porque eles temem admitir, inclusive para si mesmos, que agiram mal. “Se nós dissermos que não há nenhum pecado em nós, estaremos nos enganando, mas, se nós reconhecermos nossos pecados, confiaremos Nele para que nos purifique” (I Jo I, 8-9). O Sacramento da Reconciliação faz mais do que perdoar nossos pecados. Ele os arranca pelas raízes. Na confissão, Jesus cura não apenas a dor de nossa culpa, mas, também, a ferida e a confusão que nos atormenta, primeiramente. Este é o sacramento da paz. Nós voltamos daquele encontro com o sacerdote - que fala por Deus – sentindo-nos iluminados, livres e pacificados ... por enquanto. Em breve nós precisaremos ir de novo, porque o progresso nunca é uma linha reta. A Igreja sabe que nós crescemos não apenas por nossos sucessos, mas, também, por nossos fracassos. Nós precisamos continuar levantando e caindo, na luta. Fazendo isso, nós gradativamente cultivaremos um novo coração.

6. Não seja preguiçoso

É mais fácil não crescer, não encarar os problemas, não rezar, não ir à Missa, não buscar – mesmo quando nós sabemos que essas coisas são as chaves da nossa felicidade. “Combata o bom combate da fé” (I Tim VI,12). Você tem que ser um lutador para viver a sua fé. A jornada espiritual é uma batalha, com inimigos a cada nível. A cada passo, forças dentro e em torno de você tentarão fazer você cair fora. Essas forças são reais e intimidadoras. Você não está fora da luta só porque você está caminhando com Cristo. Porém, seja como David e Deus ajudará você a derrubar o seu Golias.

7. A Eucaristia é a sua força

Tome seu lugar junto à mesa familiar da Igreja, todas as semanas ou o mais frequentemente que puder, e deixe Cristo fortalecer você. Ofereça a Ele qualquer decisão que você encare, quaisquer pessoas com as quais você esteja preocupado, desculpas, agradecimentos, tudo! Ele quer tudo disso, desse modo deixe tudo diante Dele e Ele lhe dará o retorno por meio da escritura (Bíblia), por meio do sacerdote, por meio de tudo o que se passa na Igreja. Se você abrir verdadeiramente o seu coração a Ele, Ele não só pode como encherá você com tudo o que você precisar. “Eu mesmo sou o pão vivo” (Jo VI, 51). Você descobrirá que Ele está verdadeiramente presente na Sagrada Comunhão e Ele lhe dará uma mente lúcida, um coração calmo, respostas consistentes, uma melhor atitude, tudo o que precisar. “Tudo posso por meio de Cristo que me fortalece” (Fl IV, 13). Você voltará da Missa mais forte.

8. Você tem uma missão

Você nasceu com um propósito. Você tem uma obra a realizar para Deus. Até os problemas que você tem, você os têm por uma razão. Você pode fazer boas ações, até mesmo grandes, enquanto você está aqui. Isso não é só apesar dos problemas, mas, também, por causa daquilo que eles ensinam a você. Não somente no futuro, mas, também, hoje e todos os dias. A missão da Igreja é a verdade e, desde o princípio, o mundo tem nos contado mentiras, como: “Está bem se você ignorar Deus e suas leis”. Anuncie a verdade que você tem partilhado. As pessoas precisam disso. Atenha-se a sua fé. As pessoas presas nas mentiras do mundo precisam da sabedoria da Igreja. “Rezem por mim para que eu possa abrir minha boca com audácia” (Ef VI, 20). Peça a Deus, para cada situação, as palavras certas e, assim, seja mais ousado do que o inferno a respeito daquilo que você conhece profundamente no seu coração. Não fique preocupado com o ridículo. Jesus disse que esperássemos isso. Permaneça firme na verdade, assim como Jesus fez.

9. Maria ama você e Ela está aqui conosco

Tudo o que o Apostolado Coragem faz em intenção da juventude é consagrado a Maria, Rainha da Paz. Ela tem o dom de poder subjugar o mal, que é retratado em algumas imagens como a cobra sendo esmagada pelos pés dela. O Rosário é uma grandiosa arma que Maria deu a todos. Use-a quando você temer qualquer tipo de derrota. Use-a, também, para lutar por pessoas que você ama e que estão em perigo. Jesus disse ao discípulo João e a todo nós: “Eis aqui a tua mãe” (Jo XIX, 27). Além disso, Maria não é apenas uma magnífica alma no Céu. Como Jesus, ela fala e age na terra: como quando, em Fátima, ela clamou por pureza sexual e pela oração do Rosário. Mas, por que nos voltarmos a Maria quando temos Jesus? Porque todo mundo precisa de uma mãe e Jesus, de sua cruz, deu-nos ela. Deixe que ela ame e ajude você. Reze o Rosário com ela e você verá uma grande diferença em tudo o que você fizer.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.