domingo, 6 de novembro de 2016

[Atld] Arcebispo do México às pessoas homossexuais: Nunca quis ofendê-los

A Conferência Latino-Americana do Courage e Encourage ocorreu nos dias 28, 29 e 30 de outubro. No dia 29, fomos agraciados com a presença do Cardeal Norberto Rivera Carrera, na sede da Conferência do Episcopado Mexicano, Casa Lago, Cidade do México. A matéria original se encontra aqui. Rezamos para que nossos cardeais brasileiros, assim como todo o episcopado e clero de nosso país, possam apoiar e divulgar nosso apostolado, que apenas quer fazer o que a Igreja nos pede em seus ensinamentos: a prática da castidade, a vivência plena da vida católica, a experimentar a verdadeira fraternidade, a ter boas e castas amizades e podermos participar de nossas paróquias e comunidades dando bom exemplo para elas e para o mundo.


Cardeal Norberto Rivera Carrera. Foto: Arquidiocese de Guatemala

Cidade do México, 03 Nov. 16 / 06:00 pm (ACI).- O Arcebispo Primaz do México, Cardeal Norberto Rivera Carrera, pediu perdão às pessoas homossexuais “se tiver usado palavras que não foram adequadas, mas saibam que de maneira alguma a minha intenção foi ofendê-los”.
Assim indicou o Purpurado na sede da Conferência do Episcopado Mexicano, Casa Lago, no sábado, 29 de outubro, durante a segunda jornada do 12° encontro de Courage Latino, um apostolado da Igreja que serve a homens e mulheres com atração pelo mesmo sexo (AMS) e que desejam viver castamente de acordo com os ensinamentos católicos.
Segundo informações do Sistema Informativo da Arquidiocese do México (SIAME), o Cardeal Rivera disse: “Eu, por exemplo, quando cheguei aos 60 anos, não gostei quando me chamaram de jovem; quando me entregaram o cartão da terceira idade, não gostei quando se referiram a mim como uma pessoa da terceira idade. Para mim, o correto seria que me chamassem de velho; mas outras pessoas ficam zangadas quando se referem a eles assim”.
“Há pessoas que se ofendem quando se referem a elas como deficientes, enquanto outras se sentem mal quando dizem que elas têm capacidades diferentes. Por isso, eu novamente peço perdão se tiver usado palavras que não foram adequadas, mas saibam que de maneira alguma a minha intenção foi ofendê-los”, sublinhou.
Antes do Cardeal Rivera, um membro do Courage de Guadalajara recordou que quando tinha 23 anos visitou a Basílica de Guadalupe para se confessar e o sacerdote lhe perguntou se não tinha vergonha de sentir isso, o qual o deixou profundamente abatido e, posteriormente, tomou a decisão de se inserir no “mundo homossexual”, onde foi contagiado pelo vírus da AIDS.
“Nem na minha família nem em lugar algum eu jamais encontrei o apoio que eu esperava; não permitam que sintamos que sequer pertencemos à Igreja”, disse.
“Desejaria muito que os ministros da Igreja se inteirassem sobre deste tema, que estivessem informados a fim de que não repreendessem as pessoas com AMS, perguntando se eles não têm vergonha de sentir isso”, afirmou.
O Cardeal Rivera se referiu à possibilidade de que pessoas com AMS falem publicamente a respeito do tema e sublinhou que “não só vejo isto de forma conveniente, mas também necessária, pois não devem pensar que os sacerdotes devem saber tudo apenas pelo fato de serem sacerdotes; muitas vezes não somente não os ensinaram acerca do tema, como também os extraviaram”.
O movimento Courage foi fundado em 1980 pelo Servo de Deus Cardeal Terence Cooke, então Arcebispo de Nova Iorque, a fim de ajudar os católicos com AMS a viver uma vida casta de acordo com os ensinamentos da Igreja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.