quarta-feira, 27 de março de 2019

[Esp] O exame de consciência para quem tem AMS


O dia a dia para quem tem atração pelo mesmo sexo pode ser uma batalha constante: tentações de impureza, olhares, carência afetiva, sentimento de solidão, vontade de “chutar o balde” e cair no “vidão”... O que fazer nessas ocasiões? Ora, o bom general, antes de empreender qualquer batalha, traça um plano de ação com um objetivo. Nosso objetivo maior é a santidade, a qual pretendemos alcançar por meio dos objetivos traçados pelas cinco metas, através da prática dos doze passos. Tendo em vista o objetivo, que meios utilizar para alcança-lo? Pois bem, em se tratando de uma batalha, é necessário conhecer o inimigo, que já nos foi apontado pelo Mestre – e na verdade são três inimigos maiores: a carne, o mundo e o demônio. A carne se refere a nós mesmos, a nosso corpo e alma humanos decaídos pelo pecado original de nossos pais, e que leva como consequência ter paixões desregradas. Para conhecer esse primeiro “inimigo” no caminho de santificação, a arma que o general – nós – tem de utilizar, ao olhar para seu arsenal, é o exame de consciência. Sem um autoexame honesto, sincero, e abrangente, não caminharemos em direção à vitória, mas perderemos nosso tempo gastando munição à toa. Conhecer-se é o primeiro passo no caminho da santidade, pois o autoconhecimento será a rocha sólida – lembram que Santa Teresa de Jesus dizia que a humildade é a verdade? – sobre a qual construiremos a base firme de nossa vida espiritual.

O EXAME DE CONSCIÊNCIA

Pelo Padre Gabriel de Santa Maria Madalena, OCD
Livro: Intimidade Divina



Projetai, Senhor, sobre a minha alma um raio da Vossa luz para que eu possa ver-me como Vós próprio me vedes e me julgais.
(Comentário do Courage: é a luz de Deus, solicitada pela oração, que fará com que nos conheçamos perfeitamente. Antes de começar seu exame de consciência, sempre peça ao Espírito Santo que o ilumine com a luz de Sua graça para que você se veja como Deus vê a você, ou seja, de maneira perfeita. Não se perca, aqui, em escrupulosidades, em desespero, não! Deus é esperança, e o que Ele quer é que você conheça seus próprios defeitos e, a partir disso, tome a resolução firme de melhorar. Confie na graça, Deus não abandona àqueles que demonstram boa vontade para progredir.)

1 – Para assegurar à vida espiritual um desenvolvimento ordenado e progressivo, é necessário tomar consciência das próprias posições, ou seja, dos nossos pecados, dos pontos fracos, das más inclinações, assim como dos progressos realizados, dos bons resultados obtidos, das tendências para o bem Esta tomada de consciência do próprio estado interior faz-se precisamente por meio do exame de consciência que, sob este ponto de vista, constitui um dos mais importantes exercícios da vida espiritual, visto ter por fim ajudar a alma a eliminar tudo o que pode impedir ou retardar o seu caminho para Deus e estimulá-la a acelerar o passo para Ele. Como não é possível fazer guerra a um inimigo desconhecido nem se pode conquistar uma região ignorada, não se pode combater o mal em nós, se primeiro o não conhecemos, nem conquistar a santidade sem ter estudado o plano mais apto para a alcançar. Por outras palavras, o exame de consciência alcança o seu fim quando a alma que o pratica pode dizer a si própria: estas são as inclinações que devo vigiar mais para não cair em pecado, estes são os pontos fracos que devo reforçar e, por outro lado, são estas as tendências boas que devo cultivar, as virtudes em que devo principalmente exercitar-me. Deste modo a alma poderá formular propósitos bem determinados, que serão depois objeto particular de exames ulteriores.
(Comentário do Courage: o exame de consciência, como deixa bem claro o texto, é a arma utilíssima para que trilhemos o caminho que nos levará a Deus. Para pessoas com AMS é mais do que necessário conhecer quais inclinações farão com que a atração se manifeste de maneira mais forte. Mas não só isso: é necessário o exame de consciência para também conhecermos quais são as nossas qualidades, quais são as nossas tendências boas que devemos fazer com que cresçam. Deus deu a você qualidades que podem estar escondidas, dons ainda não encontrados, que por um falso conhecimento de si mesmo ainda não desabrocharam, e que, pelo exame de consciência, podem ser utilizados para seu progresso espiritual e santificação do próximo).
Ê claro que primeiro deverão ser bem conhecidas e combatidas as tendências que podem conduzir ao pecado mortal; mas depois também aquelas que levam ao pecado venial ou às simples imperfeições voluntárias. Tudo o que é falta voluntária vai sendo eliminado progressiva mas decididamente por uma alma que pretende chegar à união com Deus.
(Comentário do Courage: é necessária muita sinceridade nesse exame. Tal amizade, música, lugar, fazem com que eu fique propenso a ceder à tentação, a olhar para aquela pessoa atraente do mesmo sexo, a procurar satisfação sexual de forma anônima ou solitária, a utilizar de pornografia, a cair num estado de autocomiseração, de lamúria, de solidão? Sou preguiçoso e gosto de ficar ouvindo músicas que me deixam num estado de prostração ou de ilusão? Eu ainda me iludo achando que o príncipe (para os homens) ou a princesa (para as mulheres) virão um dia em minha vida dizer que não preciso seguir o que a Igreja diz, buscar a castidade, e tudo será feliz e lindo para sempre? Tento achar desculpas para a maneira que tenho de agir? Esse tipo de pergunta é extremamente útil para que possamos nos ver exatamente como somos, sem máscaras ou maquiagem, sem aumentar ou diminuir nosso estado de alma. Sabedores disso, poderemos eliminar nossos defeitos e aprimorar nossas qualidades).
2 – Nos seus exames de consciência uma alma de vida interior – supondo que já está livre do pecado mortal – em vez de andar à procura de todas as faltas cometidas, deverá fixar a sua atenção no grau de voluntariedade que nelas encontrar, ainda que se trate de simples imperfeições, porque são as faltas deliberadas que propriamente impedem o progresso espiritual e a união com Deus. A alma deverá procurar com todo o cuidado a causa e o motivo de tais faltas; e assim dar-se-á muitas vezes conta de que as suas culpas externas são de diversos gêneros – por exemplo, faltas de caridade, de paciência, de obediência, de sinceridade – mas que todas provêm de uma causa única, por exemplo, do orgulho, da preguiça, que é a sua raiz comum. Os nossos esforços hão de ser orientados precisamente contra estas últimas raízes dos nossos pecados e imperfeições; é necessário combate-los diretamente, não só procurando refreá-los pela mortificação, mas também desenvolvendo em nós as virtudes contrárias. Trata-se, por outras palavras, da luta contra o defeito ou paixão dominante; luta importantíssima porque, procurando destruir o mal pela raiz, acaba por eliminar muitas faltas atuais.
(Comentário do Courage: Oh, sim, é possível chegarmos ao estado de não cometermos mais pecados mortais, não só de impureza como quaisquer outros. Sim, é possível sim que nós, que temos atração pelo mesmo sexo, vivamos de maneira santa e casta. Não duvide do poder de Deus quando a alma se entrega inteiramente a ele, na vida leiga ou consagrada. Mas... não é só do pecado mortal que a alma tem de se livrar. Há faltas “menores” – os pecados veniais – que também ofendem a Deus quanto mais voluntários eles são, quer dizer, quanto mais a alma age de propósito sem se atentar que também esse é um ato que fere ao Criador. Dizer uma palavra ríspida de propósito para um irmão, viver reclamando – podem ser faltas menos graves, mas que não deixam de ser faltas. A alma que aspira verdadeiramente ser de Deus tem de tomar cuidado também com elas porque, pouco a pouco, vão levando a alma a entrar num estado de tibieza, que fatalmente levará novamente ao pecado mortal. Cuidemos, pois!).
Quando a alma não tiver que repreender-se de pecados e imperfeições propriamente deliberados, deve voltar a sua atenção para os semi-deliberados, dos quais, embora tendo uma semi-consciência ou consciência confusa, não consegue ainda libertar-se, apesar dos sinceros e repetidos propósitos de se corrigir. Nestes casos, além de continuar a combater contra as raízes das próprias faltas, é muito útil reforçar cada vez mais o propósito de se vencer, porque à medida que a vontade está decidida a corrigir-se, as faltas que lhe escapam perdem a voluntariedade e por isso tornam-se mais leves, além de que muitas vezes não são senão resíduos puramente naturais de hábitos contraídos, mas já detestados.
(Comentário do Courage: Sim, tem mais! Mas não se desanime ou desespere. O amor faz com que queiramos o bem do amado, e quando se trata de Deus, o amor nos faz querer a perfeição. Aos poucos, trilhando esse caminho de santidade, veremos que há atos decorrentes de hábitos que adquirimos, mas que sabemos não serem bons e que queremos corrigir. Não desanime, Deus é bom e a sua generosidade fará você galgar cada vez mais alto!).
Outro ponto importante que não se deve perder de vista no exame de consciência é o de vigiar e manter esta tendência para a santidade, o desejo de fazer sempre o que agrada mais a Deus, porque este é o segredo da vida espiritual, da generosidade. É também um excelente método examinar-se mais sob o ponto vista de Deus que do nosso, ou seja, perguntar a si próprio se o Senhor pode estar contente conosco e qual será o Seu juízo acerca da nossa conduta.
(A finalidade do cristão é amar a Deus. Nós, cristãos com AMS, também temos esse destino sublime, que alcançaremos se nos esforçarmos continuamente em nosso propósito de santidade, de querer sempre agradar àquele que nos criou e que nos ama intensamente. “À maior glória de Deus”, dizia Santo Inácio de Loiola. “Buscai primeiro o reino de Deus e a sua justiça, e tudo o mais vos será acrescentado”, disse Nosso Senhor ao povo. Ora, não é a AMS que nos afasta de Deus, mas sim os atos ilícitos que possamos cometer – mortais, veniais deliberados ou não – que nos afastarão dEle e de seu amor. Confie! Deus quer a sua salvação.)
Já fez seu exame de consciência hoje? Não? Não perca tempo, comece já. Há alguns muito bons na internet e, se quiser indicação, escreva para a gente: contato@couragebrasil.com. Coragem e confiança!


Um comentário:

  1. Já tem um tempo que descobri o Courage Brasil. Sempre acompanho esse site, quero agradecer a todos os envolvidos neste apostolado. Tem me ajudado e a outras pessoas também.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nosso blog

Abaixo você tem disponível um espaço para partilhar conosco suas impressões sobre os textos do Apostolado Courage. Sinta-se à vontade para expressá-las, sempre com respeito ao próximo e desejando contribuir para o crescimento e edificação de todos.